Zuckerberg negociou sozinho a compra do Instagram por US$ 1 bi

0
1 Flares 1 Flares ×

Segundo o ‘WSJ’ preço inicial era de US$ 2 bilhões e em três dias empresas fecharam negócio

O interesse em adqurir o Instagram partiu de Mark Zuckerberg, fundador do Facebook que, “na manhã do dia 8 de abril, alertou seu conselho de administração de que pretendia comprar o famoso aplicativos de fotos”, disse o “Wall Street Journal“. No dia seguinte, a bomba: o Instagram foi adquirido por US$ 1 bilhão pela rede social. Segundo o jornal, foi o próprio presidente-executivo que abandonou seus advogados e consultores e negociou com Kevin Systrom, presidente-executivo da Instagram, durante apenas três dias, a aquisição bilionária da startup.

Citando fontes próximas ao negócio, o jornal diz que a compra seria realizada por US$ 2 bilhões e, após negociar valores em reuniões domésticas durante o final de semana – na própria casa de Zuckerberg – a dupla teria chegado a US$ 1 bilhão.

Como o cita o jornal de negócios, as empresas costumam levar advogados e investidores para reuniões que envolvem aquisições desse porte, um processo que pode demorar dias ou semanas – principalmente para uma companhia que deseja estrear na Bolsa, avaliada entre US$ 75 bilhões e US$ 100 bilhões.

“Zuckerberg abandonou tudo isso. No momento em que o conselho do Facebook foi chamado, o negócio já estava feito. O conselho, segundo uma pessoa próxima do assunto, foi avisado, não consultado”, afirmou a fonte.

Mark Zuckerberg é dono de 28% das ações do Facebook e controla 57% dos direitos de voto, o que lhe dá liberdade para agir de forma independente. Da mesma forma, Systrom possui 45% do Instagram e seu sócio 10%. Sendo assim, os investidores devem aceitar negócios realizados pelos fundadores, sem consultá-los.

Fonte. Wall Street Journal

 

1 Flares Twitter 0 Facebook 1 Google+ 0 1 Flares ×

Deixe seu comentário sobre esté Post do Blog

Comente a Publicação